segunda-feira, 7 de julho de 2014

A INVERSÃO DA CONVERSÃO


Conversão não é mudar de igreja, denominação ou religião; é mudar de caminho!
Conversão não implica estabelecer propósitos pessoais, mas sim em voltar ao propósito original do Criador!
Conversão não significa mudar quem Deus é; Conversão é mudar quem nós somos.
A conversão nunca é o processo de transformar Cristo numa espécie de "gênio da lâmpada", que existe apenas para atender nossas demandas e necessidades. Este caminho inverso pode parecer fascinante, nos dá a sensação de ter à nossa disposição alguém forte e poderoso para nos defender, atender aos nossos interesses, satisfazer nossos desejos e alimentar nosso ego insatisfeito e frustrado. Não nego o amor de Deus e seu desejo enorme de nos abençoar, mas o caminho da conversão continua sendo o da nossa transformação em Cristo, da reconciliação com Deus, da renúncia ao pecado, da sujeição ao senhorio de Cristo, da obediência à sua Palavra e da santidade do caráter. É a transformação da nossa natureza caída na imagem de Deus, é ser cada dia mais parecido com Jesus.
A advertência de Os Guinness é real. A jiboia está aí estrangulando os cristãos, lenta e silenciosamente. A busca pela auto realização, o narcisismo religioso, a sedução da propaganda, têm invertido o conceito da experiência mais primária da fé cristã. Se começamos pelo caminho inverso, correremos o risco de ver nossa alma definhada. Cuidado com a jiboia. Amem.
Pr. Luiz Fernando Massunaga
Visualize Homília completa no blog: comunidadeadoracaodebauru@blospot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário