quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Andando como Jesus andou


           
Obediência, humildade e amor são princípios que devem fazer parte do nosso cabedal de atitudes. Como é difícil cultivar estes princípios no mundo moderno. Temos dificuldade em obedecer. Temos dificuldades em lhe dar como os nossos superiores. A verdade é que ninguém gosta de receber ordens. Ninguém gosta de estar subordinado a alguém. Mas, como seguidores de Cristo devemos andar em obediência, seguir as leis, obedecer aos nossos líderes, aos nossos pastores e principalmente devemos obedecer a Palavra de Deus. Deus se agrada da obediência. Prefere à prática da obediência a prática de sacrifícios. Na verdade, o sacrifício sem a obediência para nada serve.
            A humildade deve ser uma marca da Igreja. Vivemos em um mundo onde a lei do mais forte vigora. As pessoas se exaltam no objetivo de crescerem. É a cadeia alimentar social. Neste sistema, a humildade é excluída. Ser humilde é tolice, é demonstrar fraqueza. O orgulho campeia no coração das pessoas. Mas, Cristo nos deixou uma mensagem diferente da pregada na atualidade. O caminho correto não é exaltar-se, pelo contrário, é humilhar-se. Através da humildade conquistamos lauréis. Vencemos adversidades não de forma vergonhosa, mas sim de forma honrosa. A humildade vence a discórdia, sepulta as inimizades, derrota o orgulho e triunfa sobre as desavenças. A torre da humildade deve estar presente no arraial cristão.
            O amor é outro princípio que extraímos do andar de Cristo pela face da terra. Deus não apenas falou sobre a importância do amor estando no céu, mas desceu a terra para provar e atestar a veracidade do seu amor pela humanidade. O verbo se fez carne! O amor é a virtude na qual gravitam todos os mandamentos bíblicos. Devemos praticar o mandamento do amor. O nosso amor não deve ser apenas teórico, mas também prático. Amar é preocupar-se com o próximo, é alimentar os que têm fome, é dar atenção aos excluídos. O amor não é uma condecoração que você põe no peito e diz: “Eu tenho amor”. O amor é vivência. Deve manifestar-se através de nossas atitudes. Quem ama não magoa, não entristece o próximo. Se a Igreja praticasse verdadeiramente o mandamento do amor metade de seus problemas internos estariam resolvidos. Cristo nos apresentou o caminho. Deixou as pegadas. Exemplificou a forma correta de andar. Agora é nosso dever andar como Cristo andou!
          Jesus nos deixou um exemplo de andar em obediência, dignidade era a sua marca, foi obediente em todas as circunstâncias porque guardava a Palavra de Deus em seu coração. Vemos também que Cristo nos deixou o maior exemplo de humildade, foi humilhado, mas não abriu a sua boca. Não usou indevidamente o seu poder. Sendo Deus permaneceu humilde diante das afrontas e críticas que foram lançadas sobre ele. E, por fim, vemos a andar de Cristo em amor. Ele sentia compaixão pelo povo, seu amor era prático e morreu na cruz do calvário como atestado deste incomensurável amor. Aprendemos que devemos andar como Cristo andou. Amem. 
Pr. Luiz Fernando Massunaga
Homilia completa: 
comunidadeadoracaodebauru@blogspot.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário